Causos e percalços da ciclovia da Bezerra de Menezes

Seria cômico se não fosse trágico. Isso define bem a ciclovia da Bezerra de Menezes.

Há trechos que não fazem o menor sentido. A largura da via exclusiva para bicicletas varia o tempo todo, e mesmo quando a calçada é larga as pessoas adoram passear e fazer caminhada bem no meio da via pintada de vermelho. Isso quando não resolvem atravessar a avenida numa corrida só,  cruzando a ciclovia sem olhar para os lados. E haja susto, freio e trim-trim nessa hora.

20140217_193945

20140217_193820

20140217_193818

A ciclovia passa em frente a uma das sedes do Detran, o que não impede que motoristas façam retornos proibidos aproveitando o sinal verde para as bikes. O espaço também se tornou um ótimo atalho para motociclistas.

Outro detalhe: tem uma porção de árvores bem no meio ou espalhadas pela largura do espaço que deveria ser para os ciclistas, transformando a pedalada numa partida de pitfal.

20140217_193649

20140217_194344

20140217_194452

Não me leve a mal. Sou a favor das árvores e acho que nunca passei por um contexto onde achasse que uma devesse ser derrubada.  Passar por suas sombras inclusive proporciona uma refrescância maravilhosa, além de ser uma delícia ouvir o som dos pássaros que chegam com galhinhos no bico para fazer seus ninhos.

Não quero que cortem as árvores da Bezerra. Gostaria é que a ciclovia comportasse a elas e aos ciclistas em harmonia. Fortaleza precisa de árvores e de fortalezenses embaixo delas.

Quanto aos caminhantes, seria bom que entendessem que é preciso ocupar calçadas.  Nos trechos em que elas são estreitas demais, que ao menos tivessem atenção. Já onde a calçada é ampla, não há justificativa para passear pelo pavimento vermelho.

Mas parece que falta praça e falta árvore nessa cidade. E a situação das calçadas também não é boa. Aí quando as pessoas veem algum espaço assim, protegido dos carros e ainda por cima arborizado, acabam por não se conter. Se por um lado há irritação,  por outro dá alegria ver a disposição de quem sai detrás das grades para fazer exercícios ao ar livre.

O jeito é continuar no trim-trim e torcer por melhorias.

Um abraço e vamos pedalar!

Anúncios

4 comentários sobre “Causos e percalços da ciclovia da Bezerra de Menezes

  1. Quanto a variação da largura da ciclovia da Bezerra, eu já ouvi que ela foi feita assim justamente para comportar os BRTs, eu duvido um pouco dessa versão, já que nunca vi um projeto na cidade feito pensando no futuro, estou falando literalmente, se tem eu não conheço.

    Quanto às pessoas, realmente é um risco para todos, mas eu tive poucos casos de apitar (eu ando com apito, não gosto muito dessas campainhas de bicicleta) e a pessoa não dar a mínima, como se eu estivesse errado de avisar ao pedestre na ciclovia que havia uma bicicleta se aproximando… Bom, eu sou muito pró-pedestre e nesses casos eu consegui passar bem devagar ao lado (infelizmente tem gente que não só anda na ciclovia mas anda uma ao lado da outra, 3 pessoas juntas, impossibilitando completamente a passagem, por sorte sempre tem pelo menos 1 que resolve dar passagem)…

    As árvores você acaba acostumando, é até um incentivo à interação entre ciclistas que veem em sentido diferente, sempre rola aquele aceno de “pode vir” ou de “espera aí que passo rapidinho”… A passagem mais crítica da Bezerra é na frente do North Shopping, tanto por conta dos pedestres aguardando no canteiro central como principalmente pelos camelôs que ocupam uma parte… Ainda assim a Bezerra é o melhor trecho, na minha opinião, no meu dia a dia, para pedalar…

    Curtir

  2. Eu já andei pela calçada central da Bezerra de Menezes e, talvez por não ter grande estatura e corpulência usei sempre as calçadas, as estreitas e as mais largas, nunca na ciclovia vermelha. Dá aquele medo ao pisar na pista aberta dos cruzamentos, mesmo com sinal aberto pra via. E concordo muito que os trechos com árvores são muito agradável, sobretudo pra quem anda. É como chegar num oásis depois de enfrentar o treco pelado, de cimento. Faz tempo, mas ainda pretendo voltar lá pra andar de novo.

    Curtir

  3. Gostei mt de seu comentário, moça!! Concordo plenamente com tudo que postou! Não reclamo nem tanto da sinuosa pista contornando as árvores. O que mais me irrita são mesmos o pedestres. Um dia destes, um cara quis correr atrás de mim, pq reclamei que ele estava em plena via, ainda mais com uma pessoa do lado! Ele achou ruim eu reclamar e acho que se ele tivesse preparo físico, ele tinha me alcançado! Fazer o que, não? O problema cai novamente na falta de educação e consciência das pessoas!

    Curtir

  4. Pingback: Engarrafou | De bike na cidade

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s