Março em construção – Mulher, gênero e bicicleta

bikewo Pedalinas De Bike na Cidade

Foto: Pedalinas

 

Meninas, meninas! O 8 de março – Dia Internacional de Luta das Mulheres está chegando, e com isso vários movimentos organizam suas agendas para promover o debate, realizar manifestações, etc. Tudo para lutar por ideias como igualdade de gênero, essa coisinha linda que há tantos séculos é desejada, e desmistificar certos padrões que trazem conseqüências diretas às nossas vidas.

Uma dessas conseqüências é a perda do direito de ir e vir das mulheres, em toda sua plenitude. Parece exagero? Bom, vamos lá: quantas vezes você já ouviu que não pode ir sozinha a algum lugar, seja porque é perigoso ou porque poderia ficar “mal falada”? Ou ainda, quantas vezes já falaram para você qual é a roupa decente para a mulher decente? Quem é pra casar e quem é pra ficar? E os terríveis “tá pedindo” ou “tem umas que merecem” quando o assunto é estupro e outros tipos de violência contra a mulher? E quantas vezes você teve que ouvir cantada na rua e ai de você, essa criatura histérica, mal amada, revolts, se não gostasse? Quem nunca baixou a cabeça ou mudou de calçada porque previu comentários machistas de grupos de homens reunidos na rua, e quando eles aconteceram, apenas se sentiu envergonhada ou com medo?

Pois é. E se esse tipo de coisa nos deixa temerosas para sair sozinhas de carro, ônibus, casamiga e por aí vai… naturalmente essa realidade viria para a questão das bicicletas. Tanto é que eu mesma demorei três anos para resistir a tudo o que me foi passado, comprar Shamira e bicicletar por aí.  Por mais que a gente saiba disso, que a questão da bicicleta na cidade ainda é vista por muita gente como algo impossível e pior ainda se estivermos falando de mulheres, alguns números podem mostrar ainda mais.

Segundo dados de contagens realizadas por membros da Ciclovida – Associação de Ciclistas Urbanos de Fortaleza, em alguns pontos da capital, a quantidade de mulheres que foram vistas pedalando na amostragem é assustadoramente menor que a de homens. Vejam só:

Local: Bezerra de Menezes

Data da amostragem: 22/01/2015

Total de Ciclistas: 400

Homens: 397

Mulheres: 3

Local: Rua Ana Bilhar

Data da amostragem: 24/02/2015

Total de Ciclistas: 196

Homens: 169

Mulheres: 27

Local: Avenida Domingos Olímpio

Data da amostragem: 24/02/2015

Total de Ciclistas: 745

Homens: 731

Mulheres: 14

Tão vendo? Sim, já é século XXI, mas ainda precisamos pedalar muito, rumo a um cenário mais igualitário.

Percebendo essa inquietação, algumas ciclistas aqui da cidade – eu inclusa – estamos organizando atividades em Fortaleza durante este mês de março. Ainda somos poucas, com muitas inquietações e pouca perna para fazer, mas esperamos que tudo dê certinho.

A primeira atividade é a Escola Bike Anjo*, que vai ser realizada neste domingo, 08, e contará com uma oficina de bicicletas ministrada por uma mulher. Vai ser legal aprender a trocar pneu, câmara de ar, regular selim, botar corrente no canto… Essas coisas que falaram quando éramos meninas que não eram de mulher, sabe? “Chama teu irmão pra ajeitar”? Pois é, eu mesma espero aprender algo, já que o máximo que sei é dar uma limpada e lubrificada na corrente, algo que o Wladimir Lessa tão gentilmente me ensinou. E claro, se você ainda não sabe pedalar ou que bicicleta comprar, tem vontade de pedalar na cidade ou quer conhecer mais meninas que pedalam, a EBA é uma excelente oportunidade e que, inclusive, me ajudou muito.

*ATENÇÃO: Infelizmente a facilitadora que ia promover a oficina amanhã ficou doente e ela foi cancelada. Ainda assim, o evento é uma oportunidade para confraternizarmos e nos conhecermos. Apareça

Outra atividade que estamos construindo é um painel sobre gênero e bicicletas, com diversas mulheres que vão compartilhar alguns de seus anseios e histórias, além de debater sobre como o machismo reflete na presença, em menor número, das mulheres ciclistas. O local e o horário ainda não estão confirmados, mas continuem acompanhando as postagens por aqui, que assim que eu puder, passo para vocês.

Espaço para discussão

ciclista-em-biguacu pedalinas De Bike na Cidade

Foto: Pedalinas

 

Percebemos que existem muitos grupos de pedal esportivo, bike night, mulheres que fazem trilha, que são todas atividades muito legais, mas desconhecíamos espaço para que as bicicleteiras urbanas compartilhassem suas histórias. Então, para trocar ideia sobre os desafios das mulheres que utilizam a bicicleta como meio de transporte, criamos um grupo no Facebook.

Se você pedala em Fortaleza para o trabalho e/ou para atividades diversas no cotidiano, como deixar as crias na escola, por exemplo, chega junto. Se você só pedala em grupo e por esporte, mas quer conhecer essa experiência incrível de vivência com a cidade, chega junto também. E acho que é uma boa ideia quem não mora em Fortaleza, mas também tem esses anseios, criar espaços de discussão assim. Não vai faltar assunto, com certeza, e compartilhando experiências, certamente nos fortaleceremos juntas.  #yeswecan #girlpower

Um abraço e vamos pedalar!

Anúncios

2 comentários sobre “Março em construção – Mulher, gênero e bicicleta

  1. Muito boa matéria, parabéns! Haviamos discutido um pouco disso ontem e seu texto abrangeu com extrema clareza muitos paradigmas e até preconceitos que, eu mesmo, carregava comigo. Continue assim. Voce ganhou mais um seguidor 😉

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s