De bike e de… patinete!

Natasha Catunda De Bike na Cidade Sheryda Lopes (1)

Foto: Acervo pessoal

Descobrir que andar de bicicleta em Fortaleza é algo possível (e maravilhoso) mudou minha vida. E eu não digo isso apenas em relação ao meu próprio jeito de me locomover e sentir a cidade, mas também às descobertas e personagens incríveis que tenho encontrado desde que fiz essa escolha.

E se descobrir alguém que pedala ao invés de pegar ônibus ou dirigir já é uma surpresa, segura essa: aqui em Fortaleza tem uma menina que não usa apenas a bicicleta para se locomover, mas também o patinete! Sério! Sabe aquele brinquedo que fez o maior sucesso ali, pelo final dos anos 90 e na década de 80? Pois ele pode ser o substituto do seu busão lotado de cada dia!

Natasha Catunda De Bike na Cidade Sheryda Lopes (2)

Foto: Acervo pessoal

 

A Natasha Catunda tem 27 anos, é arquiteta e pesquisadora, e começou a pedalar para ser mais independente do irmão que tinha carro. Assim, a bike ajudava em pequenos percursos e na hora de fazer compras no supermercado, por exemplo.

A bicicleta ficou alguns anos parada, até que aconteceram algumas greves de ônibus e Natasha percebeu que ela poderia ser usada para ir a outros compromissos. Terminado o período de greve, viu que era muito prazeroso ir de bicicleta para os lugares, e continuou.

“Sim, Sheryda, e cadê esse patinete”? Tenha nervos, que ele já está chegando. Como acontece com praticamente todo mundo que começa a pedalar, a magrela conquistou Natasha, e ela também aproveitava para visitar amigos pedalando. Mas quando ficava muito tarde, ou em outras ocasiões, a galera não queria que ela voltasse sozinha e pedalando para casa, e queria oferecer carona. O problema é  que a bike não era tão fácil de ser carregada, já que não era uma bicicleta dobrável e os amigos não tinham transbike, o que dificultava um pouquinho a vida da Natasha. Foi aí que surgiu a ideia de usar o patinete na locomoção.

Como o veículo cabe direitinho no porta-malas dos carros ou ao lado dela dentro dos ônibus, acabou se tornando um dos principais companheiros na hora de se locomover. “Ele é simples, leve. Faz às vezes trabalho de uma caminhada mais rápida, às vezes complementa caminho, e pode também fazer o trabalho da bicicleta. Passei a ter menos conflitos com o patinete e adorei”, conta.

Eficiência

Mas será que não é muito cansativo andar de patinete? Segundo Natasha, é tudo uma questão de ponto de vista. Quando comparado à caminhada, ele é mais ágil e precisa de menos esforço. Já quando comparado à bicicleta, ele é mais lento. “Em relação ao conforto, quando tem aclive eu nem diria que é mais desconfortável, mas com certeza o esforço é maior por conta do movimento. Em declive eu acho ele extremamente confortável (muito mais que na bicicleta) porque eu fico em pé retinha só controlando o pé no freio”, explica a jovem, que já chegou a usar o patinete para percorrer distâncias de até quatro quilômetros.

Pés protegidos

E qual será o look para andar de patinete? A atenção dela é maior em relação ao calçado que vai usar, pois ele precisa ficar muito bem preso ao pé para que use o veículo com segurança. Para driblar o calor e o sol forte, escolhe horários mais amenos para sair. Já quando precisa sair muito arrumada ou em dias muito quentes, prefere pegar ônibus ou táxi, algo que raramente acontece.

Assim como eu, Natasha destesta levar volumes, por isso não troca de roupa nos destinos. Ela prefere usar vestidos e saias em looks casuais e calça e camisa em eventos mais formais, como reuniões de trabalho.

E se você aí for um fanático ou fanática pelas bikes, não precisa ficar nervos@, porque a Natasha deixa bem claro que é a favor da diversidade no trânsito. “Sou da bandeira de que não é só um meio que vai resolver. Às vezes prefiro ir de bicicleta. Às vezes prefiro ir de patinete. As vezes vou a pé – pegando um ônibus – mas normalmente prefiro ir de patinete que a pé”, afirma.

E eu não vejo a hora de conhecer a Natasha pessoalmente (nossa conversa foi por email) e pedir para dar uma voltinha nesse patinete. Será que a Shamira vai ficar com ciúme? ^^

Para seguir:

Natasha Catunda no Instagram: @diario_do_patinete

 

Um abraço e vamos pedalar!

Anúncios

2 comentários sobre “De bike e de… patinete!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s