Testei a capa!

Capa de chuva poncho pedalar na chuva Sheryda Lopes blog Se Bike na Cidade

Uma tempestade de sentimentos antes de experimentar a capa

Um monte de gente me procurou para saber se a capa tipo poncho que comprei pelo Ebay é boa mesmo, mas eu ainda não tinha testado. Na verdade, achei que só usaria o acessório no ano que vem, já que o clima aqui em Fortaleza estava mais quente que fogo de castanha.  Porém, começou a chover um pouco pela manhã e à noite ultimamente, e eis que, na semana passada eu tinha um compromisso e o tempo estava chuvoso. Grande oportunidade de matar nossa curiosidade a respeito da eficiência da capa!

Mas, logo que saí pela manhã, parou de chover. Então coloquei capa e chinelo dentro da bolsa, para o caso de alguma surpresa na volta. E eis que, lá pelas 18h,  o tempo fechou. Mas tipo, fechou muuuuito. O céu escureceu do nada e rolou um vento fortíssimo. Aí, pensei: Pronto! Armagedon! F****. Antes mesmo de chegar até onde tinha guardado a Shamira, tive que vestir a capa e colocar o chinelo. E eu não vou mentir pra vocês: foi bem ridículo.

Acontece que a capa é um negócio enorme, volumoso, sabe? Eu me senti uma barraca ambulante ou ainda, um minion azul do League of Legends. E acho que algumas pessoas riram de mim. rsrsrs O bom é que com certeza não dava para me reconhecer (a não ser que fosse um leitor que soubesse da capa) e com exceção do meu rosto, fiquei protegida. As mangas da capa são um pouco curtas, por isso, pus os braços para dentro. Bolsa, corpo e roupa ficaram sequinhos até eu chegar onde tinha deixado a bike.

De bike na chuva

Tirar a bicicleta vestida nesse trambolho não foi fácil. Muito plástico, muito volume. Um saco. Me atrapalhei muito com a chave escorregando e se perdendo no meio de tanto plástico azul, mas consegui abrir a tranca. E antes de sair, tirei as fotos que ilustram este post. Será que eu estava tensa? rsrsrs

Para  minha enorme sorte, apesar do climão digno de Ororo, não choveu tanto assim. Porque seria muito desafiador pedalar na chuva (algo que há muito eu não fazia), à noite e de capa nova. Então é como se eu tivesse escolhido o level médio de dificuldade.

Primeiro pedalei com os braços para fora da capa, por baixo das mangas, e não foi muito legal. As pontas que sobravam ameaçavam prender na corrente e nos freios, com frequência eu abria sem querer os botões que ficam na lateral da peça e tinha que ficar dando um jeito de abotoar quando chegava no semáforo fechado.

Então resolvi colocar a parte da frente cobrindo a mesa da bicicleta e pus os braços para dentro da capa. Foi aí que todo o excesso de plástico começou a fazer sentido. Com a peça mais esticada, não tinha tanta ponta sobrando, a mobilidade das pernas ficou muito mais eficiente e sem ameaçar abrir o tempo todo. Quando cheguei na ciclovia e senti que podia parar com mais tranquilidade, peguei a parte de trás da capa e cobri o cestinho, protegendo a minha bolsa (esqueci de levar sacola para guardá-la). Falando sério, não tem a menor comparação com a experiência de pedalar com capas comuns, que têm botões na frente e abrem o tempo todo. Em vários momentos me peguei pedalando rápido demais, por causa do conforto, mas diminuía a velocidade para não cair no chão molhado.

Problemas

– Achei que a movimentação da cabeça ficou prejudicada, pois com o capuz cobrindo o capacete, tinha dificuldade de olhar para os lados e para trás. Não sei se é apenas uma questão de costume.

– Com a capa cobrindo a mesa, a parte traseira da bicicleta e o capacete, acabei ficando quase sem lugar para colocar luzes. A única que eu usei foi na frente, presa no capacete e morrendo de medo de o plástico a cobrir sem que eu percebesse. Apesar de a capa ter fitas refletoras, como eu não vi em nenhum momento o efeito (já que eu estava a usando, né) fiquei muito insegura. Afinal, na chuva, a visiblidade é prejudicada e eu queria mesmo era brilhar muito.

– O mesmo problema das luzes ocorre com a buzina. A minha é tipo trim trim, fica na mesa e achei que o som ficou abafado por causa da capa em cima. E eu nem me atrevo a usar apito. Sei que é muito eficiente e que é super usado por vários ciclistas, mas francamente não quero pedalar com nada na boca e também sinto certo nojinho de apito. #blogueirafresca

Eu uso óculos e achei um saco a lente cheia de respingos. Acho que da outra vez que pedalei na chuva usava lentes de contato e funcionou bem mais. Dessa vez precisei parar de vez em quando para dar uma secada. Atenção, gênios: inventem lentes de óculos à prova de chuva ou uma forma de instalar pequenos pára-brisas. #alôka

Vantagens

– A movimentação das pernas é muito tranquila e confortável;

– Protege a bicicleta e os objetos trazidos;

– Não senti muito calor a mais e de vez em quando recebia uma lufada de ar que entrava pelas aberturas da capa (importante lembrar que estava pedalando à noite, não sei como seria durante o dia).

A roupa e eu chegamos muito sequinhas em casa. Nem mesmo tinha grandes manchas de suor, o que imaginei que aconteceria por causa do plástico abafado.

 

É isso. Desculpem pelo post ter ficado tão grande, mas tentei explicar bem direitinho as minhas impressões. No geral, gostei muito de utilizar a capa e acho que parte do desconforto que senti foi causado pela insegurança e nervosismo. Muitos amigos ciclistas dizem que pedalar na chuva é libertador e muito gostoso, mas eu sou uma daquelas pessoas que acha que dia de chuva tinha que ser feriado. Sem falar que, por causa da minha rinite alérgica, estou fungando até agora. Rsrsrs Ainda assim, é bem melhor estar de bicicleta em dia de chuva do que preso no engarrafamento ou num ônibus abafado, né?

Se vocês comprarem a capa pelo Ebay, sugiro que façam isso logo para estarem preparados quando as chuvas do início do próximo ano chegarem. 😉 Outra dica é testar capas compostas por calça e camisa, tipo aquelas de motoqueiro. Não sei se dá certo para todo mundo, mas não custa tentar.

 

Um abraço e vamos pedalar!

Anúncios

2 comentários sobre “Testei a capa!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s