Além de bike – Estou ruiva!

Após a primeira lavagem, ao ar livre, sol ameno.

E aí, como ficou?

Mudança no visual sempre traz um monte de sentimentos diferentes, né? E eu estou passando por isso agora que tingi o cabelo de vermelho, principalmente porque não ficou como eu imaginava, mas também não ficou de um jeito que odiei.

Indo na contramão das mechas loiras prateadas que estão super na moda e que são lindas, eu gosto mais de tons vermelhos acobreados e marrons. Não sei porque, me acho meio amarela então não curto muito tons dourados e loiros. O problema é que tons acobreados são super difíceis de alcançar e também de explicar para os cabeleireiros. rsrsrsrs Porque são uns cabelos que mudam muito conforme a luz, então o que eu penso que é marrom fica meio loiro numa luz e super avermelhado na outra. Tipo o cabelo da Karol Pinheiro, que eu acho lindo e que ela contou num vídeo que é um tom natural! Nunca me senti tão humilhada! rsrsrsrs Fora que o cobre é, na verdade, um reflexo, então é a primeira parte da coloração que desbota. 😦

Aí dessa vez eu queria que o cabelo segurasse mais o tom de vermelho, que ficasse mais destacado, só que puxando para o marrom e o cobre. Então o profissional usou meia parte de Chocolate acobreado da Koleston (674) e duas partes de Cereja, também da Koleston (6646). O resultado foi um vermelho bem escuro, mas que nem de longe lembra marrom. Na verdade, ele ficou com um fundo meio rosado, púrpura, vinho, sei lá. Mas dependendo da iluminação ele acende, ficando mais sangue, principalmente nas mechas.

Eu não queria esse efeito puxando para o vinho, mas depois achei bem bonito, então estou respirando o novo visual para ver qual é. E também porque o cabeleireiro disse que com as lavagens a tendência é que ele abra mais e puxe para o cobre. Dependendo de como ele se comporte, pode ser que eu mude o tom de vermelho da misturinha, para tirar esse fundo rosado.

À noite, poucas horas após ter tingido os cabelos. Luz fluorescente da sala

À noite, poucas horas após ter tingido os cabelos. Luz fluorescente da sala

 

Kit-Tintura-Koleston-Chocolate-Acobreado-674-121853

Meia caixinha desta cor…

kole6646

… mais duas caixinhas desta

Esqueci de tirar fotos antes de lavar o cabelo pela primeira vez após tingir, mas fotografei minhas unhas. A cada vez que eu coçava a cabeça ou mexia nos cabelos, as mãos ficavam vermelhas. E fora que eu fiquei toda pintada rsrsrs. Testa, orelhas, couro cabeludo, camiseta… Um monte de manchas. Comprei até uma faixinha para esconder as manchas na testa e escolhi na cor verde, que combina muito bem com ruivo. E a toalha que usei para secar o cabelo? Parece que foi usada por um dublê de um filme do Quentin Tarantino. Mas depois da primeira lavagem, dois dias depois, as manchas saíram.

Parece até que eu briguei!

Parece até que eu briguei!

Vejam aí algumas fotos do cabelo após a primeira lavagem, dois dias após tingir o cabelo. Apenas compactei as imagens para que não ficassem pesadas, mas não mexi em luz ou cor para que vocês vejam exatamente como ficou. Se acharem que a qualidade ficou muito baixa e não dá para ver direito, me avisem nos comentários que reposto as de melhor qualidade. Ah, e cliquem para ampliar.

Fotos na sombra

Fotos tiradas ao sol

Aí agora eu fico me olhando no espelho sem parar e morrendo de medo de ficar loira com as lavagens. Medo de não ter grana ou ficar com preguiça da manutenção. Aliás, ciclistas ruivas, deixem suas dicas aí nos comentários sobre como manter o ruivo e alcançar o tom acobreado dos sonhos, tá bem? Porque se a Ivete Sangalo diz que o vermelho da Koleston não sai na água, eu acredito que é possível.

Amiga, vai na fé!

Amiga, vai na fé!

E gente, cabelo vermelho é muito poder, né? Tem horas que eu fico me achando, sabe? Essa coisa de ter fogo na cabeça, hehehe

Um abraço e vamos pedalar!

 

Anúncios

Além de bike – Sou uma vitroleira!!

Sheryda Lopes vitrola nova de bike na cidade

Gente, tenho uma novidade que foge um pouco dos assuntos aqui do blog, mas estou tão feliz que resolvi compartilhar com vocês! Acabo de entrar para o Vitrola Nova, um grupo musical e de teatro daqui de Fortaleza que faz um trabalho lindo! Ainda tô meio anestesiada com isso, mas é verdade. ^^

Vocês devem estar estranhando porque eu nunca postei nada sobre teatro ou canto por aqui, inclusive porque eu nem via muito disso na minha pessoa bicicleteira. Minha experiência artística se resume a umas pinturas que fiz na minha casa, uma música que compus com meu marido, balé há alguns anos e tocar como uma condenada a música Vinte e Nove, do Legião Urbana, no violão (única que sei sem errar quase nada). E nada com muita técnica, tudo mesmo na base do “senti e deu vontade de botar pra fora”.

Mas no ano passado resolvi participar de um curso de canto em cena com o Carlos do Valle, que foi realizado no Cuca da Barra do Ceará.  O Carlos é diretor musical do Vitrola Nova, e ensinou muita coisa incrível pra gente. Isso me ajudou a trabalhar alguns bloqueios da minha persona, e sou bastante grata pela experiência.

Aí que me diverti muito, ganhei mais confiança e fiquei com vontade de explorar mais essa coisa de teatro e canto. E o Carlos me aconselhou a me aproximar do Vitrola, do qual já era fã. Percebi que, se estudasse, poderia desenvolver essas habilidades, e o estímulo dele me ajudou a ganhar confiança. Participei das audições há alguns dias e voilá: sou Vitroleira! Agora estou participando dos encontros (que funcionam como aulas e ensaios) regularmente, e ainda tô olhando meio boba para as pessoas. rsrsrsrs É que eu fico tentando reconhecê-las dos vídeos e me segurando para não pedir autógrafo. E também tô tentando absorver e aprender tudo direitinho. O que facilita é o carinho do pessoal. Todos muito receptivos e dispostos a ajudar. E para não dizer que não falei de bikes, tenho ido aos encontros pedalando, e já descobri ciclistas no grupo. 🙂

Eu, morta de feliz no primeiro dia!

Eu, morta de feliz no primeiro dia!

Abaixo, alguns vídeos do Vitrola Nova. Não posso nem dizer qual é meu preferido, porque o You Tube está quase me perguntando “sério, que você vai assistir isso De NOVO”? rsrsrsrsrs E o último vídeo é o resultado do curso que fiz com o Carlos. Será que vocês vão me reconhecer no palco?

 

Quando nós formos nos apresentar, vocês prometem que vão assistir? Por favoooor!

 

Um abraço e vamos pedalar!

E aquecer a voz!