Entre irmãs e irmãos – Fórum Nordestino da Bicicleta

De Bike na Cidade FNEBICI 2015 Recife Bicicleta Sheryda Lopes (9)

Foto: FNEBICI 2015

Já falei muitas vezes sobre a minha história com a bicicleta e sobre o quanto precisei de tempo para amadurecer e quebrar barreiras até que, efetivamente, começasse a pedalar. E desde que Shamira entrou na minha vida, as coisas vem mudando muito, tanto na minha relação com a cidade quanto naquela que tenho comigo mesma. Em 2015 estou zerando a vida: conheci mulheres da minha cidade que pedalam e se apóiam. Conheci Aline Cavalcante, cujos escritos e ações me ajudaram no tempo em que ainda sonhava com pedais. E na semana passada tive a honra de viajar para Recife para o primeiro Fórum Nordestino da Bicicleta, para falar sobre a experiência sensacional das Ciclanas aqui em Fortaleza e contar um pouquinho da minha própria história. Lá, conheci ainda a Renata Falzoni, uma jornalista e ciclista urbana que admiro bastante.

Foram quatro dias trocando ideias com cicloativistas nordestinos e alguns de outras regiões. E como foi bom estar ali, ouvindo aqueles sotaques diferentes do meu mas que traziam todos uma essência de Nordeste. Eram depoimentos e reflexões relacionadas ao uso da bicicleta, como já havia lido tantas vezes nos blogs do Sul e Sudeste que me informaram muito e continuam me informando. Mas, desta vez, eram relatos onde me identificava por causa do clima e da cultura. Senti que estava entre os meus. E minhas! Siiiim! Quantas mulheres nordestinas arretadas, guerreiras, descendentes de tantas outras nordestinas que fizeram sua luta nesse nosso chão, que seja rachado pela seca, molhado pelo mar ou pela lama do mangue, ou ainda, cujos pés subiram e desceram nossas serras enfrentando o machismo, tão intenso e cruel na nossa região. E quantas não pedalam, nesse Nordeste? Pois bem, fomos pauta e fizemos pauta nesse primeiro Fórum! E juntas, escreveremos história que orgulharão nossas netas. Parafraseando Ivânia de Alencar, bruxas de nós mesmas, sim!

E que mulheres loucas para mobilizar! Fala-se em Ciclanas em outros estados! Fala-se em construir debates, pedaladas, coletivos ciclofeministas regionais e nacionais! Nossas fitinhas inspiraram e viajaram para a Bahia, Paraíba, Sergipe… Enfeitam bicicletas cujas donas vão colocar a boca no trombone e o dedo nessa ferida aberta e fedida que é o machismo, presente até mesmo na fala de alguns homens que afirmam pedalar pelo direito à cidade. Ah, mas não esquecendo também dos companheiros dispostos a refletir sobre seus próprios privilégios e fortalecer o debate.

E falamos também da bike na periferia, refletindo sobre a invisibilidade de tantas bicicletas velhas e enferrujadas que carregam pessoas e sustento todos os dias. Esse Fórum representou passos dados rumo a um Nordeste que já anda de bicicleta desde que o mundo é mundo, e que agora pedala rumo a um diálogo cada vez mais transversal.

E no ano que vem, Fortaleza vai sediar a segunda edição do evento! Quero ver esta capital cheinha de cor! Quero ver quem faz o melhor baião de dois e que novidades vão enriquecer nossa cidade. E quero receber meus irmãos e irmãs nordestinas tão bem quanto fui recebida lá em Recife.

2016, chega logo que a gente já está se coçando para dar o grau aqui!

Um abraço e vamos pedalar!

Anúncios

Rumo a Recife – Fórum Nordestino da Bicicleta

Screen-Shot-2015-08-05-at-12.57.51-PM1

Gente, tô super emocionada! Amanhã embarco para Recife para o Fórum Nordestino de Bicicleta. Só isso já me deixa feliz pra caramba, já que é a primeira vez que participo de um evento como esse ligado a bikes (já participei de outros fóruns, com outros temas, e foram experiências enriquecedoras) e também é a primeira vez que visito Recife, cidade da qual falam tão bem. Mas some a isso o fato de que, além de serem quatro dias de palestras, painéis, exibição de filmes, entre outras atividades, haverá uma roda de diálogo sobre  o Papel da Bicicleta na Emancipação Feminina! E adivinhem quem recebeu a honra de participar dessa atividade, representando as Ciclanas? Eu!

Gente, conhecer mulheres de Fortaleza que pedalam, Aline Cavalcante, mulheres de outros estados nordestinos, Recife, tudo no mesmo ano, é muita emoção para este coração feminista bicicleteiro! Quero muito agradecer à Ciclovida por ter disponibilizado as duas passagens ofertadas pela organização para que mulheres daqui de Fortaleza pudessem participar (sem isso eu provavelmente não teria como ir), às Ciclanas por permitirem que eu nos represente e também à Valéria Pires, a ciclista de Recife que vai me hospedar durante esses dias. Obrigada mesmo!

E aproveito também para agradecer antecipadamente ao Ênio Paipa, Bike Anjo de Recife que conheci aqui no mês passado, por ir me buscar no aeroporto. Siiiim! Eu vou pedalando para o Aeroporto daqui, vou levar Shamira, e vou sair pedalando do Aeroporto de Recife!! Geeente, que emoção! Shamira vai voar! Tô muito ansiosa por essa experiência! Já andei treinando com o marido como desmontar algumas partes da bicicleta e tudo, caso seja necessário. Torcendo para não precisar tirar os pedais, já que não consegui fazer isso. ^^’

Shamira semidesmontada!

Shamira semidesmontada! O canal Chave Quinze me ajudou muito. Super vale a visita! (Foto do meu Instagram)

E eu espero produzir conteúdo para o blog sobre o que vai rolar nesses dias, mas não sei se vou conseguir fazer isso lá ou só quando voltar. Então, tenham um tantinho de paciência e, se quiserem me acompanhar em tempo real, sigam-me no Instagram que eu provavelmente vou postar muuuita fotinha! Meu perfil é @sherydalopes.

Ah, e para quem não for participar do evento (se você vai e conhece o blog, não deixa de falar comigo por lá, por favor), dá uma olhadinha na programação e fala o que vocês mais acharam interessante e gostariam que eu comentasse. Assim posso tentar dar uma atenção especial a esse tema. 😉

Fórum Nordestino da Bicicleta

Site: www.fnebici.com.br/

Facebook: facebook.com/fnebici

Então, até logo!

Um abraço e vamos pedalar!

Muito estilo no Ciclochique do Mês da Mobilidade

Na última sexta fui ao pedal Ciclochique, evento promovido pela Ciclovida e que faz parte da programação do Mês da Mobilidade. Trata-se de uma referência direta ao Cycle Chic, movimento criado em Copenhagen que estimula o uso da bicicleta com roupas mais casuais e/ou mais elegantes, livrando-nos da limitação de pedalar apenas com roupas fitness.

O encontro foi na Praça Portugal e seguimos por barzinhos pela região. Quer dizer… eu só pude ir ao primeiro porque precisava voltar cedo para casa. Mas o pouquinho que fiquei foi muito divertido! Pude conferir muitos looks bonitos e ainda conheci leitores e leitoras ^^ S2. E foi muito divertido chegar num barzinho de galera e curtir música bacana. Tenho que fazer isso mais vezes.

Meu look ^^

Meu look ^^

20150904_201116

Márcia e Marcela, mãe e filha (JURO!!!)

20150904_201202

Gina, toda Hippie Cycle Chic

20150904_202012

A super estilista de bikes e tb blogueira Dora e a querida Kelly S2

20150904_202125

Lucas, mais um leitor que conheci  🙂

20150904_202413

Galera do passeio!

20150904_202528

Ciclanas! S2

20150904_202552

Ciclanas frescas ^^

20150904_202652

Mário Reginaldo, Bike Anjo, e Arthur Costa, presidente da Ciclovida

20150904_202719

Daniel Nunes Neves, Bike Anjo, leitor, cicloativista e querido amigo 🙂

Mais fotinhas!

Ser ou não ser chique?

Por causa do termo “chique”, o Cycle Chic pode passar a ideia de algo elitista, de que você tem que pedalar com roupas caras e de grife. Mas na verdade, no próprio Cycle Chic Copenhagen, fundador do movimento, é possível encontrar fotos de pessoas chiquérrimas pedalando até com chinelo de dedo, short jeans, camiseta e tênis… A mensagem é: chique é pedalar com seu estilo, não importa qual seja ele. A meu ver, a chiqueza toda está na atitude de assumir a bike como algo seu, como seu meio de transporte e como algo que faz parte do seu estilo. Até separei algumas fotinhas nesse estilo para que vocês vejam que não só de linho e salto alto vive a chiqueza.

Claro que, tem muita gente que aproveita o evento para se montar, vestindo mesmo a brincadeira. E eu adoro isso! #nascidaparaperformance Foi divertido ver as meninas pedalando de salto, com brilhos e bordados e alguns caras de roupinha bem arrumadinha, com muita estampa legal. E também foi legal ver a galera indo pra baladinha com roupa mega casual, bermuda simples e chinelo de dedo. Gente, é muito estiloso sair pra noite do jeito que você quiser! Então, vai ter chinelo de dedo sim, e isso é chique sim, senhor! hehehe E também é muito legal, para as pessoas que gostam de se vestir com roupas mais formais, elaboradas, produzidas mesmo para a noite, descobrir que não precisam descartar a possibilidade de ir de bike para a farra.

Curtiram? Então compartilhem, comentem e mandem pra mim suas fotos sendo Cycle chics/ciclochiques no dia a dia. Quero muito conferir o estilo de vocês e conhecer suas histórias! O email do blog é debikenacidade@gmail.com.

Um abraço e vamos pedalar!