De bike (quase) fora da cidade – Pedal para Sabiaguaba

Este ano uma das coisas que mais senti vontade de fazer, mas não consegui, foi viajar. E mais que isso: encasquetei que queria acampar e pegar a estrada de bicicleta. Hahaha Isso mesmo: Depois de demorar bastante para ter coragem de pedalar dentro da minha própria cidade, agora começo a alimentar a vontade de fazer isso rumo a novos horizontes. E mesmo que não tenha conseguido realizar tal façanha este ano, acredito que em 2015 algo nesse sentido há de se concretizar. #mentalizaqueacontece

Aí que tive a oportunidade de participar de um passeio em grupo para a região da Sabiaguaba, que é uma praia aqui de Fortaleza um pouco deserta, e que também fica pertinho do encontro do rio com o mar, numa região de mangue. Já é no caminho da saída da cidade, como quem vai para Aquiraz.

O percurso total do passeio, pra mim (as pessoas saíram de lugares diferentes) foi de cerca de 54 km, num ritmo tranquilo, já que a intenção não era velocidade. Só tive dificuldade para acordar tão cedo depois de uma noite de insônia. Marquei com Karinne (sim, ela está de volta!) na casa dela às 5h da manhã, mas acabei atrasando).

Na ida, foi uma delícia pedalar de um jeito tranquilo, em ritmo de passeio e aproveitando o clima ameno. O ponto de encontro foi o Supermercado Pão de Açúcar da avenida Washington Soares, onde tomamos café da manhã (eu pela segunda vez) e compramos lanchinhos para o decorrer do dia. Depois, pegamos a ciclovia da avenida Washinton Soares, onde eu tive que suar muito para ultrapassar o grupo e conseguir tirar algumas fotos. rsrsrs

Fotos da ida

Fiquei muito animada com o passeio, que além de me dar a chance de ter uma amostrinha de uma possível viagem, me deu a oportunidade de conversar com vários ciclistas aqui da cidade com quem costumo interagir pela Internet, mas que vejo pouco ou não conhecia pessoalmente. A gente trocou muita ideia sobre trajetos e comportamento do ciclista no trânsito, dicas e vejam só: muita gente tem vontade de viajar de bike e alguns já até fizeram isso. Inclusive um ciclista deu uma passadinha por lá super rápido, e soube que ele já pedalou até a Argentina! Sério, foi um passeio inspirador.

Outro motivo para a animação é que o passeio não foi bate e volta. A gente passou o dia no lugar, conversando, rindo muito, tomando banho de rio e curtindo a natureza. Teve até passeio de caiaque, mas dessa vez não pude participar. Ainda assim, foi bom demais para renovar as energias! Aproveitei também para pegar um solzinho e tentar perder o efeito “sorvete napolitano” das pernas, braços e colo, que mesmo com filtro solar acabam ficando mais escuros que o restante do corpo por causa da exposição ao sol. Lá eu achei que o contraste não estava sumindo, mas em casa percebi que a pele ganhou uma uniformizada boa.

Chegamos!

Na volta, o grupo se dividiu e o meu resolveu dar uma paradinha antes do polêmico viaduto e pelo túnel da Engenheiro Santana Junior, (obras que foram inauguradas há pouco tempo e que são simplesmente assustadoras para ciclistas e pedestres. Cheguei a paralisar de medo e de nervoso). Então, para reabastecer as energias, e preparar o corassaum, pausa para um suco em frente ao Shopping Iguatemi, na Tropisucos. Lá saboreei um suquinho de laranja com gengibre (que tinha pouco gengibre, mas estava gostoso) e aproveitei para conversar mais com sobre as experiências de cada um no pedal e claro, conhecer melhor as pessoas. Interessante que cada um tem suas técnicas e modos de se comportar nas ruas e é bacana trocar experiências e aprender. Eu, por exemplo, percebi que preciso percorrer mais a faixa da direita ao invés do canteiro central, além de ocupar um espaço maior na via.

Suquinho na volta

Foi um dia inesquecível, com muita natureza, pedalada e novos amigos! Vai bem dizer que você também não ficou com vontade? Pois “avía”, que é subida! 2015 está aí pra isso 😉

Um abraço e vamos pedalar!

 

Anúncios