Muito estilo no Ciclochique do Mês da Mobilidade

Na última sexta fui ao pedal Ciclochique, evento promovido pela Ciclovida e que faz parte da programação do Mês da Mobilidade. Trata-se de uma referência direta ao Cycle Chic, movimento criado em Copenhagen que estimula o uso da bicicleta com roupas mais casuais e/ou mais elegantes, livrando-nos da limitação de pedalar apenas com roupas fitness.

O encontro foi na Praça Portugal e seguimos por barzinhos pela região. Quer dizer… eu só pude ir ao primeiro porque precisava voltar cedo para casa. Mas o pouquinho que fiquei foi muito divertido! Pude conferir muitos looks bonitos e ainda conheci leitores e leitoras ^^ S2. E foi muito divertido chegar num barzinho de galera e curtir música bacana. Tenho que fazer isso mais vezes.

Meu look ^^

Meu look ^^

20150904_201116

Márcia e Marcela, mãe e filha (JURO!!!)

20150904_201202

Gina, toda Hippie Cycle Chic

20150904_202012

A super estilista de bikes e tb blogueira Dora e a querida Kelly S2

20150904_202125

Lucas, mais um leitor que conheci  🙂

20150904_202413

Galera do passeio!

20150904_202528

Ciclanas! S2

20150904_202552

Ciclanas frescas ^^

20150904_202652

Mário Reginaldo, Bike Anjo, e Arthur Costa, presidente da Ciclovida

20150904_202719

Daniel Nunes Neves, Bike Anjo, leitor, cicloativista e querido amigo 🙂

Mais fotinhas!

Ser ou não ser chique?

Por causa do termo “chique”, o Cycle Chic pode passar a ideia de algo elitista, de que você tem que pedalar com roupas caras e de grife. Mas na verdade, no próprio Cycle Chic Copenhagen, fundador do movimento, é possível encontrar fotos de pessoas chiquérrimas pedalando até com chinelo de dedo, short jeans, camiseta e tênis… A mensagem é: chique é pedalar com seu estilo, não importa qual seja ele. A meu ver, a chiqueza toda está na atitude de assumir a bike como algo seu, como seu meio de transporte e como algo que faz parte do seu estilo. Até separei algumas fotinhas nesse estilo para que vocês vejam que não só de linho e salto alto vive a chiqueza.

Claro que, tem muita gente que aproveita o evento para se montar, vestindo mesmo a brincadeira. E eu adoro isso! #nascidaparaperformance Foi divertido ver as meninas pedalando de salto, com brilhos e bordados e alguns caras de roupinha bem arrumadinha, com muita estampa legal. E também foi legal ver a galera indo pra baladinha com roupa mega casual, bermuda simples e chinelo de dedo. Gente, é muito estiloso sair pra noite do jeito que você quiser! Então, vai ter chinelo de dedo sim, e isso é chique sim, senhor! hehehe E também é muito legal, para as pessoas que gostam de se vestir com roupas mais formais, elaboradas, produzidas mesmo para a noite, descobrir que não precisam descartar a possibilidade de ir de bike para a farra.

Curtiram? Então compartilhem, comentem e mandem pra mim suas fotos sendo Cycle chics/ciclochiques no dia a dia. Quero muito conferir o estilo de vocês e conhecer suas histórias! O email do blog é debikenacidade@gmail.com.

Um abraço e vamos pedalar!

Anúncios

Vi de Bike – Gabi Zaupa

Vi de Bike Gabi Zaupa Blog De Bike na Cidade by Sheryda Lopes (1)

Já contei que as pessoas mais estilosas da cidade estão no Benfica? Pelo menos é o que eu sinto sempre que ando por lá, pois é cada acessório lindo, cada estilo de cabelo… E foi numa dessas que encontrei a Gabi Zaupa, estudante e professora de línguas, 25 anos. Ela pedala desde o final de 2013, mesma época em que comecei, para se locomover pela cidade. O mesmo percurso que ela faz de ônibus, em cerca de uma hora, de bicicleta leva no máximo 30 minutos. #nãoémagiaétecnologia No total, são pelo menos seis quilômetros para ir e voltar das aulas, menos da metade dos 14 que ela percorria logo que começou a pedalar. “Agora moro mais perto de onde estudo e leciono”, explica.

Gabi começou a pedalar por influência de amigos que usavam a bicicleta e também pela vontade de se exercitar. “Apesar de achar que desse jeito que eu faço não é exercício”, brinca ela.

Estilo

Vi de Bike Gabi Zaupa Blog De Bike na Cidade by Sheryda Lopes (2)

Vi de Bike Gabi Zaupa Blog De Bike na Cidade by Sheryda Lopes (3)

Para pedalar, sua principal preocupação é o conforto. Assim que começou a usar a bicicleta já deu preferência a leggings e vestidos, e sempre usa acessórios interessantes para turbinar o visual. Vegetariana, ela evita couro e dá preferência a sapatos de pano.

Para evitar o suor, ela procura respeitar o ritmo do próprio corpo, pois percebeu que quanto menos se esforçar, menos ficará suada. Com a experiência das pedaladas, hoje o suor já não a preocupa tanto, pois o corpo se adaptou aos movimentos.

E eu quase consegui terminar este post sem a referência de “Azul é a cor mais quente”, mas me perdoa, gente. Li o HQ dia desses e não teve como. Me digam se esse cabelo azul da Gabi não é encantador? Porém, mais encantadora que os cabelos com certeza é a simpatia da moça!

Vi de Bike Gabi Zaupa Blog De Bike na Cidade by Sheryda Lopes (4)

 

Um abraço e vamos pedalar!