Além de Bike – Sherdesenhando

Olá, pessoal! Como vocês estão? Estou vivendo uma fase bastante caseira e tenho pensado muito em ilustração. Desde as oficinas sobre desenho, criatividade e pintura em aquarela das quais participei na UFC (e que enfrentei um dilúvio para chegar), tenho estudado muito sobre esses temas. Quer dizer, estudado à minha maneira, né? Vendo vídeos de ilustração, observando traços de artistas que encontro pela Internet, montando murais no Pinterest com imagens que me inspiram e também estou desenhando todos os dias. Quem me segue no Instagram deve ter reparado que as minhas últimas fotos são todas desses exercícios. Espero que não enjoem de mim! ^^

De Bike na Cidade Sheryda Lopes Sherdesenhando aquarela parede grafite (2)

Quem lembra dela?

De Bike na Cidade Sheryda Lopes Sherdesenhando aquarela parede grafite (1)

Gostaria de entrar e tomar uma xícara de café?

E também tenho usado muita tinta. Após a oficina com a Juliana Rabelo, fiquei apaixonada pela técnica. Muitas vezes tentava conseguir efeitos delicados nos meus desenhos, usando lápis de cor ou tinta acrílica, mas não dava certo. Acontece que esses efeitos seriam atingidos com o uso da aquarela e bastante água. E também tem uma infinidade de materiais que existem e que eu não conhecia por nunca ter me aprofundado nisso. Agora, minha cabeça sonha todo dia com marcadores e outros recursos para incrementar artes. Aliás, os materiais de qualidade são bem caros. Fiquei impressionada e com o coração machucado.

Sabe o que é engraçado? Desenho desde pequena e de uns anos pra cá também pinto telas com tinta acrílica. Na minha casa tem vários quadros que eu fiz e as paredes da minha casa também receberam enormes ilustrações minhas. Só que eu nunca levei isso muito a sério. Nunca fiz cursos aprofundados ou achei que valia a pena investir mais nisso. Era apenas diversão e um pouquinho de autossabotagem.

De Bike na Cidade Sheryda Lopes Sherdesenhando aquarela parede grafite (3)

Na parede da minha sala. 🙂 Morro de orgulho dessa arte

Mas, neste verão decidi fazer algo de diferente em 2016, darei mais atenção ao que me estimula. Ao que me faz feliz desde a infância, mesmo que haja um monte de vozes ao redor (inclusive a minha) dizendo que isso não vale a pena, que é sem futuro, etc, etc. Ainda que isso não vire uma profissão pra mim, estarei despertando minha criatividade e sendo legal comigo mesma. Vocês já repararam que ser legal com a gente parece um luxo, atualmente? Isso deve estar errado.

E vocês? Que hábitos da infância deixaram pra trás e acham que precisam ser retomados? Aposto que muita gente vai lembrar da bicicleta, né? hahaha Mas é bem isso mesmo! A gente aprende a andar de bicicleta e depois aprende que tem que aprender a dirigir. E aí acha que não tem mais tempo ou idade para pedalar. É nessa hora que temos que lançar mão do que tiver à frente – seja lápis de cor, tinta ou até caneta Bic – e desenhar uma vida diferente, com mais cores ao nosso gosto. Afinal, de quem é essa tela que estamos pintando?

Um abraço e vamos pedalar!

Anúncios